O guerra entre Rússia e Ucrânia na região do Leste Europeu já deixou mais de 4,3 milhões de ucranianos refugiados. O conflito já resultou em um saldo de mortos alto. Como outros ao longo da história, os resultados podem ser sentidos por setores além daqueles envolvidos na guerra. Entre esses setores, vamos entender que o mercado imobiliário, por exemplo, vive um baque.

O conflito afetou ainda mais a crise de commodities iniciada pela pandemia da Covid-19. Essa situação tem impacto sobre os preços dos combustíveis, inflação alta, imóveis novos mais caros e fuga de capitais dos fundos imobiliários.

Rua ucraniana repleta de destroços da guerra, entenda o impacto no mercado imobiliário

É possível ter algum otimismo diante desse cenário?

Como a guerra na Ucrânia mexeu com o mercado?

O mundo vive um cenário de economia globalizada e frágil. Muitos países, incluindo o Brasil, dependem de matérias primas vindas da Rússia e Ucrânia. A guerra gerou um efeito cascata de redução de oferta. Como resultado, vemos um processo de inflação que atingiu todo o planeta.

Confira algumas matérias primas que tiveram aumento de preço pela guerra na Ucrânia:

  • Petróleo
  • Gás
  • Trigo
  • Potássio e demais minerais

Diante desse cenário, as sanções econômicas dos EUA e União Europeia contra a Rússia prejudicaram a exportação de petróleo e gás. Esses itens são essenciais para a economia mundial, o que causou mais aumento de preços.

Aumento de preços e empobrecimento global

Em webinar sobre o tema, a economista da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC), Ieda Vasconcelos, mostrou preocupação. Ela afirma que existe a possibilidade de aumento nos preço dos materiais da construção. “O setor, desde julho de 2020, já vivencia uma forte pressão em seus custos em função dos fortes aumentos nos preços dos materiais de construção.

Além disso, segundo a especialista essas altas não foram repassadas na sua totalidade para os preços dos imóveis. Em outras palavras: a tendência é de aumento no preço de imóveis e pressão sobre os alugueis.

Ainda no mesmo evento, o sócio-diretor da Brain Inteligência Estratégica, Fábio Tadeu Araújo, afirmou que as sanções têm grande impacto em todos os setores econômicos. “Na prática, as sanções são políticas de empobrecimento ao mundo, não apenas da Rússia”, explicou. Pessoas ficando mais pobres é uma situação que afeta a demanda por novos empreendimentos.

Guerra na Ucrânia e a economia brasileira

Segundo o IPEA, o Brasil é o maior importador de fertilizantes do planeta. Já Rússia e Bielorrússia são responsáveis por 30,5% das exportações desses produtos. Nessa relação, o Brasil tem dificuldade de substituir os insumos russos por outros fornecedores globais. Essa situação mexe com os preços dos produtos agrícolas e recai sobre toda a economia brasileira.

Nesse sentido, outro efeito da guerra tem relação com a importação de trigo. O IPEA afirma que o nosso país é o quinto maior importador deste cerea. Mesmo não importando diretamente da Ucrânia, agricultores nacionais sentem no bolso a falta de oferta no mercado.

Agronegócio e mercado imobiliário sentem os efeitos da guerra

Do mesmo modo, as exportações brasileiras são afetadas principalmente pelo milho. Ucrânia e Rússia, assim como o Brasil, são grandes produtores do grão. Isso implica em pressão sobre a produção brasileira, falta de oferta para o mercado interno e impacto nos preços no Brasil.

Juros altos 

Nesse cenário, o setor imobiliário é apenas um dos dominós nessa sequência difícil, mas um que mexe nos negócios. A alta dos preços do petróleo, gás e outros insumos essenciais para o mercado global pressiona a inflação de diversos produtos utilizados na construção civil. Como consequência: esse cenário puxa a taxa de juros para cima.

O aumento da taxa de juros é considerado por muitos economistas uma ferramenta clássica para conter o processo inflacionário. Com a projeção de juros altos nos próximos anos, a taxa Selic deve se manter em um patamar elevado por mais tempo.

Mau momento para fundos imobiliários

Diante dessa perspectiva, a categoria de fundos imobiliários fica menos atrativa em termos de risco e retorno. Os tivos de renda fixa passam a oferecer uma rentabilidade maior, dado o ciclo de alta da taxa de juros – a um risco menor. O mercado da construção civil, já abalado pela crise de suprimentos causada pela Covid-19, também segue em baixa.

Isso significa que juros altos e economia em baixa devem deixar o mercado imobiliário em um marasmo, pelo menos temporariamente. O preço dos imóveis, já altos, precisam ser reajustados conforme a inflação.

Historicamente ativos imobiliários considerados um investimento atrativo e seguro

Oportunidade de negócios

Contudo, há sim espaço para certo otimismo. Alguns analistas apontam que uma das maneiras mais eficientes de proteger o patrimônio da instabilidade do mercado global é investir em ativos reais, como são os imóveis. Historicamente considerado um investimento atrativo, os ativos imobiliários podem ser alternativos para todos os públicos. Não importa qual o seu perfil: seja um investidor que procura um ou aquele que vai comprar para morar.

Neste cenário, cada oportunidade de negócio conta e não há espaço para perder clientes em potencial. Fazer uma boa gestão dos leads imobiliários pode ser a diferença entre ter um ano parado ou terminar os 12 meses no verde.

Superar a crise com gestão

A crise econômica aprofundada pela guerra na Ucrânia é difícil de ser contornada, mas não impossível. A melhoria da gestão no processo de vendas pode aumentar suas chances de fazer bons negócios mesmo com o mercado em baixa. O Harry é uma plataforma que atua na melhoria de performance de resultados dos seus leads imobiliários. É uma plataforma digital que distribui os leads imobiliários a partir das informações coletadas dos visitantes dos seus canais de aquisição.

O benefício é que esse processo ocorre de forma automática, todos os dias a qualquer hora. O foco do sistema é melhorar a operação de imobiliárias e corretores de imóveis.

Com o Harry, cada corretor da imobiliária tem à disposição sua própria lista de potenciais clientes, em que recebem orientações sobre como abordar cada lead.

Facilidade, agilidade no atendimento e maiores índices de conversão – mesmo na crise. Quer aumentar as chances de fechar negócios na crise? Pesquisa agora sobre o Harry.